DERMATOLOGISTA PELE NEGRA

DERMATOLOGISTA PELE NEGRA
RIO DE JANEIRO TEL:21-22949514 EMAIL PARA AGENDAR SUA CONSULTA:katleendermato@yahoo.com.br

quarta-feira, 3 de março de 2010


Verão, tempo de peeling!


Quem disse que você precisa esperar o frio para tratar a pele?


Se você é daquelas que cuidam da beleza de forma sazonal - ou seja, no inverno, trata da pele do rosto e, no verão, do corpo - está na hora de rever seus conceitos. Sim! Hoje ninguém precisa esperar o sol forte ir embora para fazer tratamentos mais intensos, como os peelings, por exemplo. Manchas, rugas, linhas de expressão e acnes não precisam mais atrapalhar seu bronzeado.

Obviamente, nem todos os peelings podem ser feitos no inverno. Os mais profundos, que necessitam de recuperação, devem ser deixados para o período de frio. Os que podem ser realizados no verão são mais superficiais, mas nem por isso menos eficazes, pois são indicados para tratar sinais de fotoenvelhecimento, acne, melasma (mancha escura no rosto causada por exposição ao sol, gravidez e uso de anticoncepcionais orais) e até rugas finas. Além de outra grande vantagem, o tratamento é rápido e indolor.

A dermatologista Katleen da Cruz Conceição, do Ambulatório de Peeling, diz que os peelings que podem ser realizados no verão são os à base de alfa-hidroxiácidos, como os de ácido glicólico e ácido mandélico, por exemplo. "Eles ganharam o apelido de "peelings da hora do almoço" justamente por não causarem desfiguramento visível imediatamente após o procedimento. Seu efeito maior é na parte mais superficial da pele, a epiderme. E podem ser feitos em qualquer tipo de pele", explica a médica.

A empresária Regina Braga é fã dos tratamentos atemporais. "É maravilhoso continuar mantendo o frescor da pele mesmo sob o sol, a época em que precisamos de um procedimento um pouco mais forte. A pele fica oleosa, feia... Com o tratamento, fico com a aparência renovada, até o bronzeado fica mais bonito, não vai ficando aquela coisa escura, encardida. Eu faço, pelo menos, dois peelings lights no verão. E, claro, um mais forte no inverno. Dessa forma, vou dando uma adiada na plástica", conta

Antes e depois do peeling


Se a praia e a vida normal estão liberadas, os cuidados com o pré e pós-tratamento devem ser criteriosos para não colocar tudo a perder. Eles são os mesmos de qualquer peeling. "A paciente deve usar despigmentantes que contenham ácidos, como o retinóico com hidroquinona para evitar manchas escuras (hiperpigmentações). E após o peeling é imprescindível a utilização de filtros solares, seja em dias ensolarados, chuvosos ou nublados, com a reaplicação do produto a cada duas horas", alerta Dra. Katleen. Mas claro que, antes e depois de qualquer peeling, a exposição solar, para um melhor resultado, deve ser evitada.

Depois do procedimento, já em casa, o rosto deve ser lavado somente com água fria e sabonetes neutros para não irritar a pele, que estará descamando e sensível. "Em casos de irritação intensa, receitamos substâncias à base de corticóides", informa a dermatologista. O intervalo destes tipos de peeling deve ser de 45 dias para que a pele se recupere totalmente e se faça uma avaliação dos resultados, como a melhora da qualidade, da textura, da pigmentação ou da acne.

Peeling de cristal


Outra opção que vem fazendo a cabeça no verão é o peeling de cristal ou microdermoabrasão. Também superficial, ele é indicado para qualquer tipo de pele. Como outros peelings, ameniza poros dilatados, cicatrizes de acne e manchas de pigmentação, além de melhorar a textura da pele. O procedimento é realizado com um equipamento que permite aplicações superficiais ou mais profundas para a renovação celular. Ao mesmo tempo em que lança jatos de microcristais de hidróxido de alumínio, o aparelho realiza a aspiração dos cristais e resíduos da pele atingida.

Como o próprio nome diz - microdermoabrasão - uma esfoliação mecânica e suave é feita com os cristais, que removem as células mortas da superfície e aumentam a circulação no local. A reação abrasiva estimula a produção de colágeno e elastina, responsáveis por textura e elasticidade da pele. Já a sucção a vácuo é responsável pelo efeito lifting instantâneo, pois comprime os músculos faciais. "No peeling superficial, a pele fica avermelhada e um pouco inchada. No caso da esfoliação média, acontece a formação de crostas, mas é algo quase imperceptível", explica Ingrid Peres, fisioterapeuta da clínica Onodera, em São Paulo.
Os efeitos na textura da pele já podem ser sentidos na primeira sessão. No entanto, a renovação é progressiva. Para as semanas seguintes, a recomendação é cautela com o uso de produtos ácidos e com a exposição ao sol - cuidados básicos no verão!

Nenhum comentário: